Bianchini Rally terá seis pilotos na edição de 25 anos do Rally dos Sertões, entre motos e quadris

Entra ano e sai ano já virou tradição na Bianchini Rally a participação no Rally dos Sertões e, nesta edição de 25 anos, não será diferente. No ano em que completa 12 anos, a equipe disputará a maior prova off-road do país com cinco pilotos nas motos e um nos quadriciclos. Nas motos: Adhemar Pereira ‘Índio” (KTM Réplica 450), Marcos Colvero (KTM 500 Six Days), Yuri Aizemberg (Husqvarna TE 450), André Guerra (Husqvarna 450) e o estreante Luis Henrique Rodrigues (KTM 500 Six Days). Já nos quadris, pelo segundo ano consecutivo, o uruguaio Javier Fernandez (Can Am Renegade 4×4 800cc) que segue para sexta participação. A prova acontecerá de 19 a 26 de agosto, com largada em Goiânia (GO) e chegada em Bonito (MS), e um percurso de 3.300 quilômetros, dos quais 1.999 de trechos cronometrados (Especiais).

No comando do time estará Fabrício Bianchini, que diferentemente das 14 edições quando participou como competidor (11 vezes nas motos e três nos carros), desta vez, irá como chefe de equipe. “Não estarei pilotando esse ano, mas nos bastidores acompanhando e orientado a todos no que for preciso. Tem gente nova no time, outros que estão retornando e até um atleta que fez parte da Seleção Brasileira de Atletismo por 15 anos e que vai nas motos. Além do prazer de contar com o Javier, cuja trajetória é sempre um aprendizado para nós”, afirma Gaúcho, como é conhecido no meio off-road. No ano passado, Bianchini fez sua estreia com piloto na categoria carros, ao lado do navegador Caio Santos e garantiram o 2º lugar na Protótipos T1 e foram a 6ª dupla mais rápida na geral.

O que o Rally dos Sertões representa? – De Fortaleza (CE) virá Adhemar Pereira, o “Índio”, 45 anos, que segue para a 7ª participação e disputará pela Over 45. “Os preparativos estão a mil e posso dizer que o Sertões é o momento mais esperado do ano, é o meu Carnaval”, destaca o piloto conhecido por ter uma pena acoplada ao capacete, como se fosse um amuleto.

Em sua 6ª participação, Marcos Colvero também disputará na Over 45 e está animado para mais uma edição. “Essa prova representa mais que uma simples competição, muito se vive e muito se aprende no dia a dia do Sertões”, diz o gaúcho de Porto Alegre, 45 anos.

Já os três paulistas têm histórias bem diferentes para contar em relação à competição. Aos 41 anos, Yuri Aizemberg competirá pela segunda vez, mas considera sua reestreia, uma vez que uma queda o tirou da edição 2008. “Preciso resolver algo que está pendente, um compromisso comigo mesmo. Sou apaixonado pelo Sertões desde pequeno, mas na primeira tentativa uma queda quase me tirou a vida e como sou persistente, neste ano o objetivo é terminar a prova, que é um sonho antigo”, explica.

André Guerra retorna ao grid após 17 anos. Na edição de 2.000 foi como navegador na categoria Caminhões e, desde então, ficou fascinado pelos perrengues vivenciados pelos competidores de motos, pois desde sempre é apaixonado por duas rodas. Aos 41 anos fará sua estreia como piloto na Marathon: “Certamente será um sonho a ser realizado, um desafio extremo, onde ultrapassarei todos os limites e fazer a edição de 25 anos do Sertões ficará para história da minha vida.”

Antes de competir nestes 10 últimos anos nas motos, Luis Henrique Rodrigues foi atleta da Seleção Brasileira de Atletismo nas provas de salto triplo, salto em distância e 100m rasos e por pouco não atingiu o índice para as Olimpíadas. Foram 15 anos dedicados ao atletismo no Brasil e nos EUA mas, agora, encara esse rali como algo mais que desafiante. “Trata-se de uma prova longa, bastante dura, com muitas surpresas e quero estar bem preparado para conquistar e superar este grande desafio, no ano em que completei 50 anos e na edição histórica de 25 do Sertões, será especial”, explica.

O uruguaio Javier Fernandez disse no ano passado que retornaria para os 25 anos comemorativos da prova e, assim será. Pela segunda vez na equipe e a bordo dos quadris, não esconde sua admiração. “O Sertões é uma oportunidade que aprecio para ficar sozinho por muitas horas, uma batalha física, mental e espiritual. No caso de conseguir domar todas essas dificuldades, a gente consegue curtir ainda mais”, conta o competidor que começou nos ralis em 1987. Natural de Montevidéu, já fez o Rally dos Sertões de carro (2006), nas motos (2007, 2009 -foi campeão da categoria – e 2011) e nos quadris (2016). Entre os títulos, Fernandez é pentacampeão uruguaio, bicampeão Sul-Americano e campeão argentino e disputou três edições do Rally Dakar, sendo uma de moto e duas nos quadris.

A equipe – A Bianchini Rally pratica a compensação e a neutralização de carbono, por meio da Iniciativa Verde, que concedeu pelo nono consecutivo o selo Carbon Free. É a pioneira a ter o selo no grid do Rally dos Sertões. Nasceu em 2005, quando Fabrício Bianchini decidiu montar a sua própria equipe que tem sede em Alphaville, Barueri/SP. Dois anos depois, com patrocínio do Grupo Infinity Bio Energy, juntamente com o piloto Marcos Finato, desenvolveram as primeiras motos de rali movidas a álcool no Brasil. Pioneira com o projeto tornou-se a primeira equipe Carbon Free do grid. Entre 2007 e 2010 se chamou Infinity Rally Team, mas a partir de 2012, passou a adotar o nome Bianchini Rally. Nas edições de 2007 e 2008 foi premiada como Melhor Equipe do Rally dos Sertões. Pela tradição e profissionalismo conquistados, o time trabalha com pilotos campeões do segmento duas rodas no Rally dos Sertões, Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country e Baja. Entre 2013 e 2016, a equipe disputou com duas duplas a Mitsubishi Cup. E marcando um novo ciclo, no ano passado, Bianchini estreou no Rally dos Sertões como piloto nos carros. Neste ano mais uma novidade, Bianchini e Finato estrearam nas provas de Rally de Velocidade, sendo que em maio, Bianchini disputou o Rally Erechim. Mais informações no site www.bianchinirally.com.br e na página da no Facebook @equipebianchinirally

A Bianchini Rally conta com o apoio da Bianchini S/A, O Mundo de Maria, Melnick Even, KTNY Racing, Madeira Energy, Bull Sertões Crew, Vedacit e Arames Farpados.

Roteiro 25ª edição do Rally dos Sertões

19/08/2017
Prólogo e Largada Promocional

1ª Etapa – 20/08/2017
Goiânia (GO ) – Goianésia (GO) – 310 km (trecho cronometrado)

2ª Etapa – 21/08/2017
Goianésia (GO) – Sta. Terezinha de Goiás (GO) – 245 km (trecho cronometrado)

3ª Etapa – 22/08/2017
Sta. Terezinha de Goiás (GO) – Aruanã (GO) – 297 km (trecho cronometrado)

4ª Etapa – 23/08/2017
Aruanã (GO) – Barra do Garças (MT) – 263 km (trecho cronometrado)

5ª Etapa – 24/08/2017
Barra do Garças (MT) – Coxim (MS) – 430 km (trecho cronometrado)

6ª Etapa – 25/08/2017
Coxim (MS) – Aquidauana (MS) – 194 km (trecho cronometrado)

7ª etapa – 26/08/2017
Aquidauana (MS) – Bonito (MS) – 310 km (trecho cronometrado)