Coluna do Borracha - A contagem regressiva

Coluna do Borracha – A contagem regressiva

A MotoGP entrou em ritmo de fim de festa, Marc Marquez, agora, nem precisa correr as últimas etapas.
Que a necessidade de vitórias para se chegar ao título era muito pequena, isso eu já havia dito antes das férias, agora, nem precisar correr, aí chegamos ao máximo dos máximos. Com o campeonato já decidido em favor do espanhol, os olhos se voltam para ver quem acerta o lugar, eu vou apostar no Japão! Marquez realmente se supera a cada etapa, começa a rasgar os recordes e as estatísticas do mundo das duas rodas, vence de forma pra lá de convincente no templo do automobilismo, que, aliás, estava muito vazio. E olha que não foi uma corrida chata, ao contrário, teve até o Valentino largando de forma espetacular e exemplar. Não foi também uma moleza pro Marc, as Yamaha estavam encapetadas e rendendo muito na pista americana, essa imagem abaixo mostra o quanto complicado foi formar o pódio da etapa. É de tirar o fôlego!

Dessa vez sobrou pro pedrosa, ficou fora da premiação e, apesar de ser o segundo no campeonato, viu o espanhol Lorenzo voltar a ser competitivo e começar a querer se insinuar a brigar pelo vice desse ano. É uma pena as motos da Yamaha perderem tanto rendimento depois da metade da prova, como eu já disse em algumas colunas anteriores, a informação que eu tive é que elas literalmente comem os pneus. A Honda, muito mais equilibrada, permite a seus pilotos atingirem o ponto ideal de desgaste quando todo mundo já começa a ficar sem sapatos. O pequeno espanhol sabe como ninguém tirar e usar essa vantagem, e pela décima vez no ano venceu, dessa vez tocando os tijolos sagrados de Indianápolis.

Quem também tocou os tijolos em sua primeira vitória foi o espanhol Efren Vasquez. Numa corrida disputadíssima na Moto3,Vasquez teve a frieza para superar o italiano Romano Fenati já na linha de chegada, e conquistando aquela vitória que deve mudar um pouco o tranqüilo panorama, levando um pouco mais de pimenta malagueta à disputa do título do ano.

Outro que também colocou fogo na disputa pelo título da Moto2 foi o finlandês Mika Kallio. Numa corrida acidentada, que teve bandeira vermelha e diminuição do número de voltas, ele não quis nem saber e meteu uma montanha de tempo no segundo colocado, venceu a corrida e encostou no espanhol Esteve Rabat, ficando agora só a 7 pontos do líder.

Nesse fim de semana, eles voltam a se encontrar em Brno, na República Tcheca, e com a sede que estão, as coisas devem ficar interessantíssimas nos três campeonatos. Quem também volta é a Fórmula Indy, no oval de Milwaukee, essa mais em ritmo de fechar a conta do ano, e com um brasileiro com chance de chegar lá, diferente da Moto3, onde o brasileiro Eric Granado continua seu calvário. Na etapa americana, ele acabou chegando em 22º depois de largar em 25º, mas ainda sofre pelo fato de precisar fazer uma grande corrida. Em breve vou publicar a entrevista que fiz quando ele esteve no Brasil, o nosso único representante nas duas rodas precisa, e muito, de apoio oficial, tão usado e abusado por incompetentes em outras categorias e mesmo outros esportes, afinal, nós temos que fazer o nosso menino chegar lá, porra!

A gente se encontra na semana que vêm!

Beijos & queijos

Coluna do Borracha
Coluna do Borracha

e-mail: coluna.site@gmail.com
Follow me on twitter: @borrachatv
www.borrachatv.com.br

Leave a Comment

TV Cross Brasil

No Banner to display