Coluna do Borracha - Táticas falhas S.A.

Coluna do Borracha – Táticas falhas S.A.

Um fim de semana em que as duas mais importantes categorias se uniram, em erros de estratégia.
Como diria aquele torcedor dos anos 70: “Parece que foi tudo combinado!”. E parece mesmo. Como podem as duas maiores categorias de Fórmula no século 21, errarem tanto em fazer conta? Como pode a tecnologia que nos cerca todos os dias sucumbir a um simples uso de calculadora? As duas categorias se assemelharam em falta de emoção, tirando a batida na largada da Indy em Indianápolis, o resto foi morno. A Fórmula 1 também não ficou atrás, ambas tiveram alguma disputa nas voltas finais, por culpa de quem? Erro de tática!

No sábado o circuito misto na capital mundial do automobilismo, recebeu a quarta etapa, o Helinho tinha tudo pra vencer e começar a tentar conquistar o campeonato, mas as contas da equipe fizeram com que ele tivesse que parar e assim abriu caminho para o Simon Pagenaud ganhar e se aproximar dos líderes na classificação geral do campeonato. Mais uma vez, os brasileiros seguem como coadjuvantes, espero que depois das 500 milhas essa música mude de ritmo, até porque estamos cheios de tantas explicações sem soluções.

Na Fórmula 1 foi a mesma ladainha. Quem errou na tática pagou um preço muito alto. Foi o que aconteceu com o Rosberg que acertou nos pneus, mas errou na hora de trocar. Foi o que aconteceu na explicação pouco clara do Massa, que largou em quinto e chegou em décimo terceiro. Nem vou tentar entender o que ele quis dizer quando tentou se justificar, até porque não deu pra compreender nada. Resultado: Hamilton, que não tem nada com isso, venceu a quarta seguida, assumiu a liderança do campeonato e o Nico fechou a dobradinha. A Mercedes impõe uma derrota significativa às outras equipes, em cinco etapas, são 113 pontos de vantagem sobre a segunda colocada.

Teve também quem acertou na tática e deu show. Sebastian Vettel, depois da penalização por trocar o câmbio, largou em décimo quinto e chegou em quarto. Fez ultrapassagens precisas, rápidas e mostrou que a Red Bull não dormiu durante essas últimas semanas. Ele tem tudo a ver com a equipe, formam um time forte e deve, quem sabe, incomodar um pouco as flechas de prata a partir de Mônaco. Outro que parece que esta querendo dar trabalho, mas não consegue por treinar menos é o Bottas. Ele tem tudo a ver com a Williams, chegou em quinto e colocou definitivamente dúvidas em quem a equipe deve favorecer, afinal ele tem quase o triplo de pontos do companheiro.

No dia das mães, o presente maior quem deu foi o Felipe Nars. Finalmente, após três temporadas na GP2 ele conseguiu a tão sonhada vitória, que veio em uma corrida em que a tática funcionou perfeitamente. Como ele mesmo disse, tirou um peso das costas e segue livre para tentar se firmar como piloto de ponta e, quem sabe, tirar o Brasil dessa condição de coadjuvante que atualmente vivemos.

A turma das duas rodas se reúne nesse fim de semana em Le Mans para mais uma etapa da MotoGP. A esperança é que a Yamaha quebre a seqüência de vitórias do Marquez até porque, daqui a pouco, vai ter corrida só pra cumprir tabela.

A gente se encontra na semana que vêm!

Coluna do Borracha
Coluna do Borracha

Beijos & queijos

e-mail: coluna.site@gmail.com
Follow me on twitter: @borrachatv
www.borrachatv.com.br

Leave a Comment

TV Cross Brasil

No Banner to display