QUANDO O LOSANGO FAZ SUA RENAULUTION

Quem não pensa imediatamente na Renault quando vê um losango? E não é pra menos! Esta forma geométrica encarna a marca por meio de seu logo desde 1925. E isso não vai mudar tão cedo, o que se comprova com a nova variação revelada em janeiro e aplicada há alguns dias. Gilles Vidal, diretor Mundial de Design na Renault, nos revela por que e como este novo logo surgiu.

Não passou despercebido. Durante o anúncio do plano Renaulution, um novo losango da Renault em formato de diamante era orgulhosamente exibido atrás de Luca de Meo, CEO do Grupo, bem como na grade frontal do Renault 5 Prototype. Desde então, este novo símbolo está sendo aplicado progressivamente, sem alarde. Primeiro na nova campanha publicitária do Zoe e continuando nas redes sociais da marca. Um lançamento frugal, mas eficiente.

“O losango é uma das formas mais reconhecidas no mundo e no universo automotivo. Com uma forma geométrica simples, uma identidade forte e potente, o desafio era renovar esta forma para agregar propósito e novos valores, mais contemporâneos, para projetar a marca no futuro”, explica Gilles Vidal, diretor Mundial de Design na Renault.

Um novo logo para projetar a marca em uma nova era

Durante sua história, a Renault promoveu várias evoluções em sua identidade visual. Mas o losango que serve de base ao logo se mantém inalterado desde 1925. Ele é reconhecido imediatamente, tornando-se um elemento emblemático da marca.

Com seus ângulos que se adaptavam aos capôs angulosos da época, esta figura geométrica fez a cabeça de Louis Renault, fundador da empresa. Desde então, o losango da Renault foi refeito nada menos que oito vezes! Contando com esta última versão, são nove vezes. Isso demonstra como a marca sempre fez questão de evoluir, para estar alinhada com seu tempo.

 Criada em 1992 – mesmo que tenha sido retocada em 2015 – a última versão do emblema da Renault estava começando a ficar ultrapassada. Para responder aos desafios de uma marca internacional e moderna, mas também de seus múltiplos canais de expressão, principalmente digitais, uma nova versão estava em estudo desde 2019, explica Gilles Vidal. “Ponto de equilíbrio entre o reconhecimento do legado da marca e a entrada em uma nova era, símbolo de futuro”, o logo revelado recentemente, mais moderno e mais vibrante, tem a ambição de ir além da notoriedade conquistada. O objetivo é “acompanhar as mudanças que estão atualmente em curso” e fazer da Renault uma marca mais aberta e relacional, que cria valores humanos.

“Alinhado com seu tempo e decididamente moderno, o losango reestilizado encarna perfeitamente a era da “Nouvelle Vague” na qual a Renault acaba de entrar”, diz Gilles Vidal

 Por isso, é natural que ele tenha sido revelado durante a apresentação do plano estratégico Renaulution e integrado na grade frontal do Renault 5 Prototype. A excelente aceitação recebida convenceu a equipe de direção da marca a lançar oficialmente sua nova logomarca logo em seguida. “Integramos nosso novo logo pela primeira vez no Renault 5 Prototype, que se tornou um incrível meio de experimentação. Tendo em vista a emoção provocada e os feedbacks bastante positivos que recebemos em relação a este logo, tomamos a decisão pelo seu lançamento”, confessa Gilles Vidal.

Um losango ainda mais icônico

Para Gilles Vidal, o losango encarna essencialmente a Renault. Por isso, manter esta forma geométrica universal seria evidente. “Nós o repensamos para que ele se tornasse ainda mais icônico, ao mesmo tempo simples e capaz de transmitir um propósito, uma verdadeira assinatura atemporal, sem efeitos ou cores supérfluas, dando uma pegada contemporânea às suas linhas, como parte fundamental de nossa herança gráfica”, explica o executivo. Historicamente, a Renault já havia utilizado linhas para iconizar seu logo. Em 1946, 1959 e 1972. Mas sem se render a modismos, Gilles Vidal nos explica que “por meio de linhas, é possível contar uma história de simbiose, de um ciclo, um caminho entre dois losangos que se unem por meio de um efeito ótico, criando uma complementariedade e dando a impressão de movimento contínuo”. Mais do que um tratamento, é o desenho bastante caracterizado que se destaca.

Elegante, sem assinatura ou tipografia, este novo logo foi criado para viver em movimento. O tratamento plano facilita sua aplicação, como em mídias digitais ou vídeos, mas também nos veículos, cumprindo o papel de dar as boas-vindas.

 Este novo logo será progressivamente aplicado nos veículos Renault. Ele aparecerá orgulhosamente nos modelos que serão lançados a partir do próximo ano. “Até 2024, toda a gama Renault exibirá este novo emblema”, conclui Gilles Vidal.

Quem não pensa imediatamente na Renault quando vê um losango? E não é pra menos! Esta forma geométrica encarna a marca por meio de seu logo desde 1925. E isso não vai mudar tão cedo, o que se comprova com a nova variação revelada em janeiro e aplicada há alguns dias. Gilles Vidal, diretor Mundial de Design na Renault, nos revela por que e como este novo logo surgiu.

Não passou despercebido. Durante o anúncio do plano Renaulution, um novo losango da Renault em formato de diamante era orgulhosamente exibido atrás de Luca de Meo, CEO do Grupo, bem como na grade frontal do Renault 5 Prototype. Desde então, este novo símbolo está sendo aplicado progressivamente, sem alarde. Primeiro na nova campanha publicitária do Zoe e continuando nas redes sociais da marca. Um lançamento frugal, mas eficiente.

“O losango é uma das formas mais reconhecidas no mundo e no universo automotivo. Com uma forma geométrica simples, uma identidade forte e potente, o desafio era renovar esta forma para agregar propósito e novos valores, mais contemporâneos, para projetar a marca no futuro”, explica Gilles Vidal, diretor Mundial de Design na Renault.

Um novo logo para projetar a marca em uma nova era

Durante sua história, a Renault promoveu várias evoluções em sua identidade visual. Mas o losango que serve de base ao logo se mantém inalterado desde 1925. Ele é reconhecido imediatamente, tornando-se um elemento emblemático da marca.

Com seus ângulos que se adaptavam aos capôs angulosos da época, esta figura geométrica fez a cabeça de Louis Renault, fundador da empresa. Desde então, o losango da Renault foi refeito nada menos que oito vezes! Contando com esta última versão, são nove vezes. Isso demonstra como a marca sempre fez questão de evoluir, para estar alinhada com seu tempo.

 Criada em 1992 – mesmo que tenha sido retocada em 2015 – a última versão do emblema da Renault estava começando a ficar ultrapassada. Para responder aos desafios de uma marca internacional e moderna, mas também de seus múltiplos canais de expressão, principalmente digitais, uma nova versão estava em estudo desde 2019, explica Gilles Vidal. “Ponto de equilíbrio entre o reconhecimento do legado da marca e a entrada em uma nova era, símbolo de futuro”, o logo revelado recentemente, mais moderno e mais vibrante, tem a ambição de ir além da notoriedade conquistada. O objetivo é “acompanhar as mudanças que estão atualmente em curso” e fazer da Renault uma marca mais aberta e relacional, que cria valores humanos.

“Alinhado com seu tempo e decididamente moderno, o losango reestilizado encarna perfeitamente a era da “Nouvelle Vague” na qual a Renault acaba de entrar”, diz Gilles Vidal

 Por isso, é natural que ele tenha sido revelado durante a apresentação do plano estratégico Renaulution e integrado na grade frontal do Renault 5 Prototype. A excelente aceitação recebida convenceu a equipe de direção da marca a lançar oficialmente sua nova logomarca logo em seguida. “Integramos nosso novo logo pela primeira vez no Renault 5 Prototype, que se tornou um incrível meio de experimentação. Tendo em vista a emoção provocada e os feedbacks bastante positivos que recebemos em relação a este logo, tomamos a decisão pelo seu lançamento”, confessa Gilles Vidal.

Um losango ainda mais icônico

Para Gilles Vidal, o losango encarna essencialmente a Renault. Por isso, manter esta forma geométrica universal seria evidente. “Nós o repensamos para que ele se tornasse ainda mais icônico, ao mesmo tempo simples e capaz de transmitir um propósito, uma verdadeira assinatura atemporal, sem efeitos ou cores supérfluas, dando uma pegada contemporânea às suas linhas, como parte fundamental de nossa herança gráfica”, explica o executivo. Historicamente, a Renault já havia utilizado linhas para iconizar seu logo. Em 1946, 1959 e 1972. Mas sem se render a modismos, Gilles Vidal nos explica que “por meio de linhas, é possível contar uma história de simbiose, de um ciclo, um caminho entre dois losangos que se unem por meio de um efeito ótico, criando uma complementariedade e dando a impressão de movimento contínuo”. Mais do que um tratamento, é o desenho bastante caracterizado que se destaca.

Elegante, sem assinatura ou tipografia, este novo logo foi criado para viver em movimento. O tratamento plano facilita sua aplicação, como em mídias digitais ou vídeos, mas também nos veículos, cumprindo o papel de dar as boas-vindas.

 Este novo logo será progressivamente aplicado nos veículos Renault. Ele aparecerá orgulhosamente nos modelos que serão lançados a partir do próximo ano. “Até 2024, toda a gama Renault exibirá este novo emblema”, conclui Gilles Vidal.

TV Cross Brasil

No Banner to display