MOVISTAR YAMAHA ASSUME LIDERANÇA ENTRE AS EQUIPES DO MUNDIAL DE MOTOGP

Sob sol escaldante, o Circuito das Américas foi palco de uma brilhante participação dos pilotos da Equipe Movistar Yamaha MotoGP, com Maverick Viñales e Valentino Rossi conquistando, respectivamente, o segundo e o quarto lugares na corrida.

Viñales largou em primeiro lugar, mas logo na primeira curva foi ultrapassado, passando a ocupar a terceira colocação. Foi preciso algumas voltas para que ele encontrasse um bom ritmo antes ir a caça pelo segundo lugar.

 

Há quatorze voltas do final, o piloto da Yamaha superou Andrea Iannone, ficando com a pista livre para perseguir o líder da prova. Mesmo mantendo um forte ritmo, com voltas sempre na casa dos 2’05s,  ele não conseguiu se aproximar do ponteiro e optou em administrar a diferença, garantindo um ótimo segundo lugar que o permitiu subir ao pódio pela primeira vez nesta temporada.

 

“Largando da primeira fila ficou muito mais fácil e consegui respirar com mais calma, conseguindo controlar bem os três ou quatro primeiros pilotos. No geral, estou feliz pois a equipe concentrou-se no fim-de-semana de forma diferente e isso foi muito bom. Acho que já sabemos como ir rápido com esta Yamaha e hoje nós provamos isso. Nossa moto parece ser mais forte do que foi aqui no ano passado, e por isso me senti bem durante a corrida”, declarou o Viñales após a competição. Segundo ele, “embora fosse difícil desafiar Marc, e mesmo com as dificuldades que tivemos, ainda ficamos em segundo lugar. Eu não queria cometer o mesmo erro que cometi na corrida do ano passado, então desisti de tentar perseguir Marc e controlar a diferença para Andrea. Me sinto positivo, mas temos que continuar a melhorar. A cada dia eu estou me sentindo melhor na moto e vamos crescer e crescer. Minhas impressões sobre Yamaha M1 mudou muito. Eu me sinto confiante com ela e temos que continuar assim… Mal posso esperar pela corrida em Jerez – eu realmente gosto de andar lá. Agora também vamos ter quatro ou cinco corridas onde eu gosto muito das pistas e espero bons resultatos. Nós estamos indo para a vitória, eu sei que não estamos longe, e vamos nos esforçar para isso”.

Valentino Rossi, que largou em quinto, acabou perdendo uma posição no ínício da corrida. Contudo, o “The Doctor” passou Johann Zarco – que faturou o 6º lugar ao final da corrida – na curva 12 e logo a tomou de volta a posição.

 

 

 

Imprimindo um forte ritmo, na volta seguinte ele também superou Cal Crutchlow, conquistando a 4ª colocação, a essa altura, atrás de seu companheiro Maverick Viñales.

 

Como Viñales passou Iannone no início da sexta volta, Rossi pressionou para fazer o mesmo. A conquista da posição de seu compatriota parecia uma questão de tempo, mas seus pneus começaram a perder aderência e Rossi perdeu contato com Iannone. Durante o restante da corrida, ele seguiu fazendo voltas com tempos entre  2’05s e 2’06s em uma corrida solitária, recebendo a bandeira quadriculada em quarto lugar, a 9.587s do primeiro.

 

Ao fim da prova em Austin, Rossi declarou: “foi um bom final de semana porque eu já estava no top 5, mas na corrida eu esperava ser um pouco mais competitivo, para tentar lutar pelo pódio. Eu sabia que Marquez e Maverick eram um pouco mais fortes e esperava que eu fosse rápido o suficiente para uma disputa com Iannone, mas Andrea era mais rápida do que eu. Eu não consegui chegar nem tampouco atacar. Sofri um pouco nas condições quentes, porque a frente me trouxe um certo problema. Nós temos que trabalhar… Agora temos dez dias até a próxima rodada na Europa, onde a situação será diferente”.

 

Com os resultados da corrida disputada em Austin, no estado americano do Texas,  Viñales subiu para o terceiro lugar na classificação do campeonato, com 41 pontos, enquanto Rossi manteve o sétimo lugar com um total de 29 pontos. A Yamaha está agora em 2º lugar no Campeonato de Construtores com 56 pontos, enquanto a Movistar Yamaha MotoGP subiu para a primeira posição no Campeonato de Equipes, com 70 pontos.

 

FOTOS: YAMAHA RACING

 

SOBRE A YAMAHA MOTOR DO BRASIL

A marca dos três diapasões – menção ao conhecido escudo com três diapasões sobrepostos, se estabeleceu no Brasil em 1970 com a Yamaha Motor do Brasil Ltda. Foi a primeira fabricante de motocicletas a se instalar efetivamente no País. Já em outubro de 1974 passou a produzir em Guarulhos, São Paulo, o primeiro modelo nacional, a Yamaha RD 50. Em 1985 se estabelece em Manaus, Amazonas com uma segunda unidade fabril, a Yamaha Motor da Amazônia Ltda. Hoje são 56 diferentes versões e 27 modelos de motocicletas, 10 modelos WaveRunner (veículos aquáticos), 26 modelos de motores de popa e uma Rede com mais de 340 concessionárias e pontos de venda autorizados e capacitados no atendimento e serviços com qualidade. O Grupo Yamaha Motor no Brasil é constituído por oito empresas, como a Yamaha Motor do Brasil Ltda, Yamaha Motor da Amazônia Ltda, Banco Yamaha Motor do Brasil S/A, Yamaha Administradora de Consórcio Ltda, Yamaha Motor do Brasil Corretora de Seguros Ltda, Yamaha Motor Componentes da Amazônia Ltda, Yamaha Motor do Brasil Serviços e Participações Ltda e a Yamaha Motor do Brasil Logística Ltda. Fazem parte do grupo também as subsidiárias Yamaha Motor Selva del Peru S/A, Yamaha Motor Uruguai S/A e Yamaha Motor Argentina S/A. A Yamaha do Brasil é um importante polo produtor e exportador para grupos seletos e exigentes como, Europa, Estados Unidos, Canadá, Japão, Oceania e Mercosul.

Para mais informações, acesse:

www.yamahamotor.com.br,

www.facebook.com/yamahamotorbrasil ou Instagram/yamahabrasil Yamaha Media Center:
www.yamahamotor.com.br/acontece/saladeimprensa