O que é preciso para ser trilheiro

Andar de moto no final de semana por trilhas e estradas de chão pelos arredores das cidades do Paraná virou hobby para muita gente nos últimos anos.

É cada vez mais comum encontrar pessoas com as mesmas afinidades, entrosamento que leva muitos a integrar grupos de trilheiros, que organizam passeios e até campeonatos.

Como o Trail Clube de Curitiba, criado há 35 anos por apaixonados por trilhas e pelo off-road. Eles abrem trilhas por Curitiba e Região e organizam eventos mensais, que reúnem mais de 200 pessoas cada.

A ideia ganha adeptos por todos os cantos do Paraná. Em Mandirituba (RMC-PR), por exemplo, trilheiros criaram há 3 anos um grupo com cerca de 70 integrantes, os Skollrrregados, que se reúnem constantemente para juntos desfrutarem de toda a adrenalina que este esporte oferece.

“São percursos que variam de 50 a 100 quilômetros que contemplam belas paisagens, riachos e muito barro. A emoção toma conta e você esquece todos os problemas. Como os encontros acontecem aos finais de semana, esta é uma ótima prática contra o stress do dia a dia”, conta Guto Simião, piloto de Enduro há 15 anos.

A paixão foi tanta, que Guto transformou a brincadeira nascida na infância em profissão. Foi piloto profissional de Enduro de Regularidade e ganhou diversos campeonatos paranaenses e catarinenses. O patrocínio de empresas como a MXF Motors do Brasil, montadora de motos com sede em Curitiba, garantiu sua permanência no meio.

Cada vez mais pilotos se aventuram nas trilhas para levar troféus pra casa. Hoje, o enduro é a modalidade esportiva em duas rodas que mais cresce no Brasil.

Foi assim também com campo-larguerse Diego Basilio, de 27 anos, que começou a pilotar em 2010 e passou a integrar a equipe MXF em 2015 – categoria Enduro FIM. Já são mais de 100 troféus espalhados pela sala, que a mãe Antônia Maria Basílio exibe com muito orgulho para todas as suas visitas.

“Comecei a convite de um amigo e não parei mais. É muita adrenalina. Subi no ranking algumas vezes, o que atraiu os olhares das equipes e assim consegui muitos apoios. Piloto por prazer, mas uma boa competição também faz bem”, conta Diego.

Profissional ou amador, o motociclismo off road garante diversão, velocidade e muito desafio.