Yamaha Grupo Geração encerra temporada com título do Brasileiro de Motocross 2016

Em 2016, equipe também comemorou as conquistas do Arena Cross Brasil e do Latino-Americano de Motocross

A Yamaha Grupo Geração fechou o ano com mais um título. Neste domingo, 4, o esquadrão azul conquistou o Brasileiro de Motocross 2016, na categoria MX2, com o piloto Fabio Santos. A rodada final aconteceu em Cornélio Procópio, Paraná.

Ao longo de toda temporada, o atleta competiu com uma Yamaha YZ 250F da série especial em comemoração aos 60 anos da marca japonesa. Com ela, foi soberano no campeonato, vencendo 6 das 12 corridas realizadas, terminando o ano com 275 pontos somados.

“Foi um campeonato muito bom. Consegui cumprir o objetivo de estar sempre entre os três melhores em cada rodada e, assim, cheguei no fim do ano com uma vantagem de 20 pontos. Ganhei a primeira bateria da etapa final e depois, na segunda, pude andar administrando a vantagem. Estou muito feliz com este título. Agradeço a todo suporte da equipe, que me deixou em condições de brigar em todas as corridas pelo lugar mais alto do pódio. Ano que vem tem mais, e eu quero defender este título”, comentou o campeão.

Aos 20 anos de idade, Fabio Santos, também conhecido pelo apelido de “Moranguinho”, está na equipe Yamaha Grupo Geração desde janeiro de 2015. Ele é natural de Itatiba, São Paulo, e atualmente vive em Janiru, São Paulo.

Mais motivos para comemorar

Na categoria MX1, a Yamaha garantiu o vice-campeonato e o terceiro lugar da tabela com Carlos Campano e Jean Ramos, respectivamente.

Além disso, Jean Ramos assegurou os títulos do Latino-americano e do Arena Cross Brasil nesta temporada.

“Queria muito este título (do Arena Cross Brasil) porque cheguei próximo dele nos últimos anos. Fizemos um ótimo trabalho neste ano. Meu pior resultado foi o quarto lugar na primeira bateria. Sempre estivemos brigando lá na frente. Fomos consistentes e comecei muito focado. Equipamento estava bem acertado e eu melhor adaptado com a moto. Quero agradecer a Yamaha Grupo Geração por todo suporte ao longo de mais uma temporada. É o trabalho de todos, da equipe inteira, que faz um piloto chegar ao título. Meu irmão, meu mecânico, meu pai, o time inteiro, fomos recompensados. Lamento que não deu pra ganhar o Brasileiro também, mas estou motivado para voltar ano que vem para vencer”, disse Jean.

Campano esteve muito perto de conquistar o Brasileiro de Motocross na última rodada, quando brigou com o campeão Jetro Salazar a cada centímetro de pista. Mas o troféu escapou em uma queda seguida de lesão na mão direita.

“Me senti muito bem no fim de semana, estava rápido na pista. Na primeira bateria larguei muito atrás, ultrapassei a todos rapidamente, cheguei no Jetro, tirei a vantagem de 8seg e encostei nele. Pressionei, estava a vontade, mas em uma curva escapou a dianteira e acabei caindo e machucando a mão. Acabou meu dia. Na segunda bateria eu mal conseguia andar, logo vi que não podia saltar. Ano que vem voltamos mais fortes, mais preparados”, concluiu Campano.

Assim, a Yamaha Grupo Geração termina a temporada 2016 com três grandes títulos de expressão na América Latina, dois nacionais e um internacional. Em 2017, a equipe voltará mais forte para defender estes troféus e batalhar por novas conquistas.

Resultado da 6ª rodada do Brasileiro de Motocross 2016

MX1 – baterias somadas
1. Jetro Salazar (1-2)
2. Paulo Alberto (2-3)
3. Adam Chatfield (5-1)
4. Dudu Lima (3-5)
5. Jean Ramos (6-4) – Yamaha Grupo Geração

MX2 – baterias somadas
1. Gustavo Pessoa (3-1)
2. Pepê Bueno (2-2) – Yamaha Grupo Geração
3. Fabio Santos (1-5) – Yamaha Grupo Geração
4. João Ribeiro (4-3)
5. Leonardo de Souza (5-4)

Classificação final do campeonato

MX1
1. Jetro Salazar / 241 pontos
2. Carlos Campano / 221 pontos – Yamaha Grupo Geração
3. Jean Ramos / 219 pontos – Yamaha Grupo Geração
4. Paulo Alberto / 217 pontos
5. Dudu Lima / 198 pontos

MX2
1. Fabio Santos / 275 pontos – Yamaha Grupo Geração
2. Gustavo Pessoa / 259 pontos
3. Pepê Bueno / 206 pontos – Yamaha Grupo Geração
4. Leonardo Souza / 205 pontos
5. Frederico Spagnol / 172 pontos