Balanço do GP da Hungria

As coisas estão definitivamente esquentando no Campeonato FIA de Fórmula Um. Neste domingo, os pilotos da Infiniti Red Bull Racing propulsionados pela Renault – Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo – partiram ao ataque e conquistaram suas melhores classificações desta temporada até agora, com dois pódios na 10ª perna da campanha de 2015 no desafiante traçado de 4.381 km do circuito Hungaroring.

Já Max Verstappen da Escuderia Toro Rosso também teve motivos para comemorar, após cruzar a linha de chegada classificando-se em quarto, seu melhor resultado na Fórmula Um até hoje. Neste GP da Hungria cheio de emoções, Carlos Sainz foi o único piloto propulsionado pela Renault a abandonar a prova na volta de número 62 (de um total de 69), após uma manobra impressionante do jovem piloto espanhol.
Pontos altos da corrida:

Sebastian Vettel dominou a prova de ponta a ponta, partindo para a liderança após uma fantástica manobra que o fez saltar do terceiro lugar no grid, conquistando a segunda vitória da Ferrari nesta temporada.
Daniil Kvyat teve uma sólida performance ao volante de seu carro da Red Bull, ficando sempre entre os 10 primeiros e conquistando seu primeiro pódio na F1, com o segundo lugar.
Daniel Ricciardo da Infiniti Red Bull Racing teve uma corrida dramática, promovendo uma reviravolta nas posições logo no início da prova, depois de ter colidido com Valtteri Bottas. Mas suas manobras tradicionalmente ousadas o levaram a voltar a brigar por uma vaga no pódio. Um erro do líder do campeonato Lewis Hamilton forçou o australiano a parar devido a um problema na asa dianteira, mas ele conseguiu voltar, conquistando o último degrau do pódio.
Já Max Verstappen da Escuderia Toro Rosso sofreu uma penalidade de última hora, prejudicando sua excelente evolução durante toda a corrida, mas não o suficiente para evitar que ele conquistasse sua melhor chegada até agora, terminando em quarto.
Já Carlos Sainz sofreu uma falha técnica, que o obrigou a abandonar a prova a apenas sete voltas do término da corrida.

Comentários de Rémi Taffin, Diretor de Operações:
“Nossa atitude de nunca desistir valeu a pena. Nossa confiabilidade melhorou e nos levou a concluir a corrida, e ainda por cima nossa performance melhorou tanto que pudemos brigar pelas melhores posições. Estamos conscientes de todo o trabalho que ainda temos pela frente, mas este grande resultado antes da pausa de verão é uma grande conquista. Sabemos aonde queremos chegar e dos progressos que ainda temos por fazer para atingir estes resultados de forma constante. Na segunda metade da temporada, queremos mostrar os progressos que fizemos até agora. Agradeço a todos pelo excelente trabalho realizado pelo nosso pessoal das fábricas da Inglaterra, Itália e França”.

Cyril Abiteboul, Diretor Geral:
“A corrida foi fantástica, principalmente devido ao traçado. Todos os circuitos deveriam permitir um espetáculo deste nível. A cada vez que a Mercedes é submetida a algum tipo de pressão, percebemos que eles não são invencíveis. É fantástico ver a Ferrari no topo – e presenciar a homenagem de Vettel para Jules no final da corrida foi extremamente emocionante. É uma pena que nem todos os nossos quatro carros conseguiram terminar a prova devido à saída prematura de Sainz por causa de um problema técnico. De qualquer forma, esta foi mais uma prova impecável no que diz respeito à confiabilidade dos motores. Sabemos que podemos continuar a trabalhar em torno da performance, que está claramente melhorando à medida que ajustamos a potência do motor com mais segurança em termos de confiabilidade. Foi muito bom ter contado com a ajuda da Total neste fim de semana, o que permitiu obter ainda mais potência com um novo combustível. Também é muito bom estar de volta à briga entre os primeiros colocados. A segunda metade da temporada promete ser ainda mais interessante, tanto dentro como fora das pistas. E isso faz parte do grande espetáculo da F1. Agora, vamos aproveitar para descansar um pouco!”